Sem categoria

MOLHO PESTO GÊNOVES (ITÁLIA)

Cozinha Italiana🇮🇹

A arte de cultivar ervas aromáticas perto da cozinha e até mesmo dentro da cozinha é uma prática que desenvolvo há um bom tempo. E garanto. É uma delícia colher os temperos preferidos bem fresquinhos.

O aroma e o sabor do tempero colhido na hora, é uma experiência incrível.

Durante os meses da primavera e do verão, o manjericão Basílico cresce lindamente e assim aproveitamos para fazer o famoso molho Pesto.

Origem do Molho Pesto Gênoves

Tradicionalmente o molho Pesto é feito de folhas de manjericão, óleo de oliva, pinoli (pinhão de pinus pinea, queijo parmesão (Parmigiano Regiano) , sal e alho, o molho pesto tem origem na cidade de Gênova, na Itália.

Devido ao clima favorável, a região possui o manjericão mais aromático e saboroso do mundo.

O 1º registro do molho que se tem notícia vem da “Cuciniera Genovese”, um dos escritos dos irmãos Ratto. Originalmente, o manjericão era macerado em um pilão — tradição que resiste até hoje em Ligúria.  A palavra pesto tem origem no verbo italiano “pestare” que quer dizer macerar ou moer.

Tambémo nome do molho pesto está ligado ao modo de preparo. Quando no passado, faziam o molho com o “Pestello” (pilão de madeira).

A cidade italiana tem tanto orgulho do seu pesto que muitas famílias possuem receita própria.

Doses generosas de óleo de oliva, manjericão fresco e um pilão para moer são itens obrigatórios em qualquer preparação legítima.

Dica: Leia, também, o artigo sobre Dieta Mediterrânea

O modo de preparo original

Há uma explicação para o uso do pilão em receitas tradicionais: o objeto, com o movimento rotatório das mãos, fazem com as folhas do manjericão se rasguem e acentuem o seu sabor.
Originalmente, era colocado o alho e o sal grosso na base do pilão — importantes ingredientes para evitar a oxidação das folhas da planta. Em seguida, acrescentava-se aos poucos o manjericão (folhas lavadas e secas) até obter uma pasta homogênea.

Os queijos parmesão e pecorino vinham logo depois e, por último, o molho recebia doses de azeite. A tradição ainda persiste em casas mais tradicionais.

Pode ser usado o liquidificador ou mixer de mão. Porém, se você quer fazer um molho legítimo, é importante ficar atento: o liquidificador, além de possuir lâminas de aço, emite calor; o que poderá aquecer o manjericão e oxidá-lo.  

DICAS PARA SEU MOLHO PESTO NÃO OXIDAR E ESCURECER

Dica 1- Passe as folhas de manjericão na água fervente por 5 segundos e em seguida retire-as com uma escumadeira e passe-as na água com gelo. Escorra e coloque-as para começar o molho.

Dica 2 – Use o aparelho na velocidade mínima e fazer pequenas pausas para evitar o aquecimento. Caso queira conservá-la, não se esqueça de cobri-la com um pouco mais de azeite para manter o sabor original.

A receita do legítimo Molho Pesto Gênoves

Ingredientes:

2 xícaras (chá) de manjericão fresco
½ xícara (chá) de pinoli (pode substituir por nozes)
1 xícara (chá) de queijo parmesão ralado
2 dentes de alho
1 ½ xícara (chá) de azeite
Sal a gosto

Modo de preparo do Molho Pesto Gênoves

NO PILÃO

Coloque sal e, logo em seguida, o manjericão. Amasse as folhas até criar uma pasta homogênea e acrescente os outros ingredientes. Deixe o óleo de oliva por último.

NO LIQUIFICADOR OU MIXER DE MÃO

Coloque todos os ingredientes, e aos poucos vá adicionando o óleo de oliva. Até que o molho fique na textura desejada.

Transfira o molho para vidros esterilizados e cubra com um fio de óleo de oliva.

O molho pesto pode ser guardado na geladeira por alguns dias ou congelado por 3 ou 4 meses.

Gostou deste post? Não esqueça de curtir e aproveite para compartilhar com quem você gosta👍

Forte abraccio 🇮🇹

Referência : Pesto alla Genovese – Academia Barilla.it

Observação: na foto o alho não apareceu, mas foi incluído. O sabor do alho é importante neste molho. 😉🧄

Publicidade
#lifestyle

COMO FAZER UMA MINI HORTA

Quem não gosta de um temperinho colhido na hora. Um cheirinho irresistível de dar água na boca e ainda deixar a comida mais apetitosa. As mini hortas em casa, apartamento, terraço ou na cozinha são a super tendência de levar natureza e sabor genuíno para sua vida.

As vantagens de ter uma mini horta em casa não é somente estática ou econômica: hoje em dia está bem complicado consumir produtos que não contenham agrotóxicos, porém, com uma hortinha de temperos ou mini horta ao seu alcance, é possível saber como a planta foi cultivada. E ainda sentir-se seguro que você e sua família estão ingerindo algo de qualidade.

Neste post, você vai ver como fazer uma mini horta, de forma muito simples.

As únicas exigências que você precisa ter mais atenção com as plantinhas, é com a água e luz. Outros procedimentos como trocar a terra e incluir compostagem nos vasinhos, poderá fazer a cada troca de estação ( a cada três meses)

Cultive uma alimentação saudável

Cultivar temperos e ervas aromáticas em casa ou apartamentos é possível sim! Basta ter imaginação e criatividade. Fazer um cantinho cheio de personalidade é muito gratificante.

Pensando nisso relacionei 6 temperos básicos que são fáceis de cultivar e fazem toda diferença na sua alimentação.

Alecrim

De origem mediterrânea, o alecrim é uma planta rústica e que vive muito bem em climas quentes e terrenos mais arenosos. Ele não precisa de água em abundância para viver e é bem resistente. É muito utilizado em preparos de carnes e molhos em geral.

Hortelã

Erva extremamente aromática, essa é a hortelã, uma ótima opção para a horta em casa. Sua raiz, se espalha rapidamente, e seu aroma forte podem prejudicar o crescimento das outras plantas . Sendo assim, o ideal é que a hortelã seja plantada em um vaso ou espaço separado de outras plantas.

Salsa

Outro tempero muito comum na culinária é a salsa, que gosta de climas mais amenos e suporta bem ambientes com menos sol em que haja um pouco de sombra. Ainda, tenha em mente que a salsa gosta de solos com boa drenagem e irrigação diária.

Orégano

Orégano lembra… pizza! Mas este tempero também dá um toque especial nos pratos com assados e molhos. Ele adapta-se muito bem a climas mais amenos, mas não abre mão do sol. Ah! Vale lembrar que, quando seco, o orégano pode ser guardado dentro de vidrinhos, e você terá tempero por um longo tempo.😉

Manjericão


O manjericão é uma planta muito versátil, utilizada em diversos pratos. Ele se adapta muito bem a climas mais quentes e gosta de bastante sol. Para mantê-lo, as regas devem ser constantes e moderadas. Uma dica importante: as flores do manjericão “roubam” a força da planta e devem ser cortadas com tesoura.

Cebolinha

A cebolinha é uma alimento que podemos plantar facilmente em casa.

Cultivar esse saboroso tempero, você irá precisar de uma terra rica em matéria orgânica (compostagem) e bem drenado.

É uma planta rústica que se adapta, também em solos mais arenosos.

O cultivo pode ser da própria cebola brotada, por divisão de touceiras de uma planta adulta ou por sementes.

A rega deve ser frequente porém não deixe o vaso ou a jardineira encharcada.

Escolha o melhor espaço

A horta pode ser feita em qualquer cantinho da sua casa. O ideal que você escolha um local que tenha iluminação natural para começar a fazer sua horta. O ideal é que a horta receba luz do sol entre 2 a 4 horas para crescer saudável.

Crie seu espaço verde com muito carinho 🌿🌱🍃

Espero que tenham gostado desse artigo feito para quem ama natureza, aromas e sabores🌱👩‍🍳👨‍🍳🌱

Um forte abraço 😊



Sou Raquel, criadora do Carpe Diem blog e conteúdo digital, professora, produtora rural, e apaixonada em cultivar horto-botânica.